Um tapinha não dói?

Bom, o post de hoje vai ser sobre um assunto polêmico…na hora do sexo, um tapinha não dói?

Acredito que na hora do sexo, e com o consentimento de ambos (o mais importante), vale tudo entre 4 paredes. Tudo mesmo, só não vale sair insatisfeito. Se você está com alguém que você curte e vice-versa, rola amor, carinho e companheirismo, por quê não? Desde um tapinha, até coisas polêmicas – para os cuecas de plantão – como um beijo grego ou fio-terra.
Até ai nada muito polêmico e nada que saia muito do lugar comum né. É que, na verdade, gostaria de usar este tema como um ilustrativo para falar de outra coisa: o pudor.

Muitas mulheres gostam de levar um tapinha na hora do sexo. Muitas mesmo, tenho várias amigas que gostam de uma pegada mais forte…mas muitas tem medo de admitir isto. Não querem ser julgadas, não querem olhares tortos, etc. Enquanto isso, homens podem falar e admitirem o que bem entenderem em relação ao sexo, mas só se ele for o macho-alfa-dominante. Se um cara soltar por acaso que na hora do sexo curte um dedinho ali naquele canto escuro, adeus moral e vida social. Ele é gay, veado, gosta de ser dedado (como se ser gay fosse algo depreciativo). Pessoal (pelo menos quem me acompanha no blog, que já é um bom começo) vamos deixar de ser tão preconceituosos!

Sexo é vida. Se tratando de sexo, não devemos ter proibitivos. Não pode rolar um “não vamos tocar neste assunto”. Qual o problema de abordar todos os assuntos na cama? Eu APOSTO que o amor e o companheirismo em relações assim só crescem e tornam os laços mais fortes. Se ele ou ela te julgar, pelo menos serviu para você ver que ele ou ela não te merecia. O machismo é algo ruim para a mulher. É algo terrível. Mas tem seus lados terríveis para homens (tenho amigos que são héteros convictos, pegadores e não largam de mão rolar um dedinho ali). Isso não os torna menos homem, até por que nada em relação a sexo para mim torna ninguém menos que ninguém (sempre, claro, com consentimentos!).

Resumindo: se você gosta de tomar um tapinha, fale. Conversem. Cheguem a um consenso. Se você, homem, quer experimentar coisas diferentes, fale também. Conversem, conversem sempre! Entre um casal não pode existir tabus. Pessoas mais felizes no sexo, plenamente satisfeita, são pessoas mais felizes na vida. E acho que em todos os lugares estamos precisando disto.

Beijinhos!

Powered by WPeMatico