Sexo pode deixar 7 anos mais jovem

Sexo rejuvenesce de cinco a sete anos.Palavra do psicólogo David Week, do Hospital Royal Edinburgh. Por dez anos ele perguntou aos seus pacientes de todas as idades sobre a vida sexual. Quem parecia mais jovem, geralmente, fazia até 50% mais sexo do que os outros – entre o pessoal de 40 a 50 anos, os mais ‘jovens’ transavam, em média, 3 vezes por semana.

sexo-anal-revista-nova

É que o sexo desencadeia uma porção de coisas boas no corpo: libera endorfina, substância química que te dá sensação de prazer, e ainda age como um remédio natural contra a dor, diminuindo a ansiedade e facilitando o sono; melhora a circulação sanguínea; pode aumentar a produção de hormônio do crescimento, o que aumenta a elasticidade da pele. “A qualidade do sexo nos adultos mais velhos é um sinal de boa saúde e bem-estar. Além disso, um estudo de 1997 mostrou que o risco de mortalidade diminui 50% nos grupos de homens com alta frequência de orgasmos (no mínimo duas vezes por semana) do que o outro grupo”, explica Week.

Fonte: Super Interessante

Os maiores mitos sobre sexo em que você precisa parar de acreditar

Todo mundo deve lembrar daqueles boatos sobre o sexo que são contados na época do colégio e, com o tempo, assimilados como se fossem verdade absoluta pelo nosso subconsciente. A boa notícia é que o “Institute For The Study of Neurologic Deseases” (ISUD), nos EUA, desmentiu a maioria dos mitos sexuais. Pode respirar com alívio: o tamanho do pênis não importa, masturbação é normal e não é sinal de falta de amor e pornografia pode ser uma experiência positiva.

“O tamanho do pênis é o que determina o prazer da mulher”

Muita gente difundiu o mito de que o tamanho o órgão genital do homem é responsável pelo prazer. Mas o ISUD explica que apenas 1% das mulheres classificam o tamanho do pênis como “muito importante” na hora do sexo, ou seja, uma parcela muito pequena.

Outros resultados também apontam que 32% do público feminino prefere grossura a comprimento. Não precisa ser bem dotado como o Jared Leto.

“A masturbação diminui depois que você começa um relacionamento”

O Divando já falou que a masturbação é algo natural e sem restrição de idade. E essa constatação também é feita pela “Social Organization Of Sexuality”, da Universidade de Chicago, que falou com pessoas que estavam namorando e descobriu que 85% dos homens e 45% das mulheres se masturbam com frequência.

Os números podem mudar, já que enquanto os homens se masturbam mais durante a juventude, as mulheres tendem a se masturbar mais depois dos 30 anos. Ou seja, é natural e todo mundo faz, aceita que dói menos.

“A escolha do parceiro se baseia na performance sexual”

Uma série de estudos feita pelo “Journal of Personality and Social Psychology” em 37 países mostra que as mulheres escolhem um parceiro que tenha condições de criar uma criança ou formar uma família (dentro desse meio estão aspectos financeiros, ambição e criatividade). Já os homens procuram uma parceira que simbolize fertilidade (e juventude). Quem diria que a escolha de um parceiro para a vida se basearia em… Capacidade de ter e criar crianças.

É claro que estamos cientes que existam casais que não querem ter filhos, o mundo está cheio de exceções às regras. Mas esse foi o resultado do estudo.

“Homens devem estar sempre prontos para fazer sexo”

Assim como as mulheres, às vezes os homens não sentem vontade de fazer sexo. Os motivos podem ser variados, como simplesmente não ter vontade em algum momento, cansaço ou até o desejo de construir mais intimidade antes da transa.

Fun Fact: O “Journal Of Sex Research” descobriu que homens que acreditam que ~devem~ sempre estar prontos para o sexo geralmente apresentam problemas, como disfunção erétil, por exemplo. Agora muita coisa faz sentido!! Rsrsrs

“A pornografia pode prejudicar o relacionamento”

Como diria Inês Brasil, isso é “uma pornô”! Assim como ela, o ISUD afirma que o uso ocasional de material pornográfico não prejudica nenhum relacionamento. Pelo contrário, pode até ajudar.

Um estudo feito com 8.376 pessoas mostra que o uso em pouca e média quantidade de pornografia pode ser positivo para a vida amorosa, aumentando a frequência e qualidade do sexo, assim como o nível de intimidade do casal

Agora, na próxima vez que alguém falar algum mito sobre relações sexuais você pode contestar e contribuir para o mundo seja mais livre e ~tenha muitos sexos~.

 

Por: Divando Pop