Exibicionistas: Sacanagens na garagem do motel

Eles são um casal extremamente safado!
Mesmo no motel, já cheios de tesão, se exibem pra quem entra. Fodendo e chamando os outros pra ver..

Confere aí essa história bem sacana;

 

Exibicionistas: Sacanagens na garagem do motel

Olá amigos, aqui vai mais um conto e fotos verídicos vividos por mim e uma amante putinha, a safada tem 23 aninhos é morena e bem magrinha, uma noite fomos ao motel e como de praxe para bons exibicionistas já a despi no caminho e ao cruzar o portão de entrada a fiz descer do carro e ir até a suíte caminhando nua a vadiazinha já chegou ensopada pela possibilidade de alguém a ver nua e ali já a esperava de pau duríssimo, depois de uns beijos ela tirou minha camisa na garagem e abriu meu zíper já pulando pra fora minha verga duríssima e começou a me masturbar até que ouvi o barulho de um carro entrando e foi ai que a mandei me chupar com a bunda virada para a passagem.
Ela dobrou seu corpinho magrinho e começou a me chupar o casal que entrava olhou assustado e seguiu e ela continuou a chupeta até que logo em seguida ouço outro barulho e a mando abrir a bunda com as duas mãos enquanto mamava em mim e ao se aproximar a caminhonete vi que o cara reduziu e ele e sua companheira riam, o cara tinha uns 47 anos e parou de frente a garagem e ficou vendo, ai abriu a porta desceu e deixou a porta aberta pra sua companheira ver também, sua companheira era loira de saia curtinha e umas coxas grossíssimas e um sorriso de largar a família.

Ele se aproximou pediu licença para assistir, eu consenti e quando a putinha foi reclamar a puxei pelos cabelos contra meu pau e a mandei calar a boca, ele pos a mão na bunda dela e ela chupando foi ai que abriu o zíper e tirou seu pau e começou a se masturbar, o pau dele era pequeno e ai eu lhe disse:
– Tá curtindo?
– Muito!
-Quer uma chupeta?
Ele gritou pra moça da caminhonete:
– Posso, amor?
– Só se virarem de lado pra eu ver!
Foi ai que mandei a cadelinha se virar e mamar o pau do cara enquanto eu a enrabava ela com lagrimas nos olhos atendeu e começou a chupar o cara enquanto isso a mina do cara ergueu a saia e se masturbava e tirava fotos quando anunciei o gozo e gozei no seu cuzinho o amigo também disse que ia gozar e foi ai que mandei que gozasse na boca dela e ele o fez com gosto.

Nisso desce a loira da caminhonete com a saia levantada e vai beijar a boca da minha cadelinha, então entra outro carro no motel e o amigo foi tirar a caminhonete enquanto as duas se beijavam me ajoelhei e fui lamber a buceta e o cuzão da loira que quando ia gozar chorava como uma boa puta. Ela gozou só de ser chupada no cú enquanto beijava a minha vadiazinha.

Trocamos telefone pra ela me enviar as fotos por watts-up e nos despedimos, marcamos uma foda a quatro mas só depois de eu foder a loira sozinho no escritório do coroa, em outra oportunidade conto pra vocês, abraço.

 

créditos do conto: contoerótico.com.br

Powered by WPeMatico

Minha prima, meu tesão

Cheguei na casa de minha tia, entrei e fui até a cozinha para tomar um copo de água. Uma visão paradisíaca para meus olhos: minha prima Teodora com uma blusa e uma calcinha, mexia algo na panela. A blusa era do pijama, bem justa, o que salientava os peitinhos dela e a calcinha atolada no reguinho, deixava as popinhas dela à mostra. Virou o rosto, me viu, deu um largo sorriso.
Cheguei perto dela, com cara de bravo:
– Isso são trajes de me receber, Teodora?
– Uai, gostou não? Tá bom, vou lá dentro me vestir de modo mais comportado…
Fez menção de sair, mas eu a segurei e rindo falei:
– Não foi isso que eu quis dizer… acho que você está vestida em excesso… devia estar sem nada!!!
– Ah, priminho safado…
E ai ela me beijou, começou a desabotoar minha camisa. Não pensei duas vezes para colocar as mãos nos peitinhos dela e arrancar a camisetinha do pijama. Nessa altura, minha camisa já saira de mim e minha calça já estava nos calcanhares. Tirei para não tomar um belo tombo. E assim que tirei ela já veio segurando meu pau e me fazendo uma bela chupeta.
Tirei a calcinha dela e não havia mais nada a tirar. Coloquei-a sentada na bancada da pia e comecei a lamber a bucetinha de Teodora e depois de bem lubrificada, enfiei meu pau nela. Escandalosa, ela gritava pedindo mais e mais. Tirei-a da bancada e coloquei-a ajoelhada numa cadeira, metendo por trás, depois fui eu a sentar na cadeira e ela, sentada em meu pau, pulava com todas as forças, gemendo alto.
Quando eu disse a ela que já estava quase gozando, ela levantou-se e ficou me chupando até eu explodir de gozo, enchendo a cara dela com minha porra. Ela esfregou o rosto em meu peito e eu tive de tomar um banho.
Quando sai do chuveiro e entrei no quarto, ela já estava lá, nuazinha.
– Quero mais, quero mais… vem cá!
Me jogou na cama e já veio sentando em cima, com os peitinhos bem perto da minha boca, e eu os chupei enquanto ela rebolava com meu pau dentro dela. Depois ela ajoelhou-se na cama e quando fui penetrar sua xotinha, ela falou:
– Meu cu… come meu cu…
Uau… serviço completo… enfiei o dedo no cu da priminha, depois outro e finalmente encostei a cabeça e fui enfiando bem devagar. Curioso que ela foi levantando o corpo e quando terminei de entrar ela estava praticamente de pé e assim ficou por um tempo. Depois me falou para não tirar e acompanhar seus movimentos, foi descendo até deitar-se na cama e eu com o pau dentro do cu dela. Gozei logo, era impossível segurar…
Naquele dia ela não quis saber de mais nada.
Na manhã seguinte, quando acordei e fui para a cozinha, sem fazer barulho, eu a vi só de calcinha e camiseta, preparando uma banana com aveia. Sem que ela me visse, abaixei-me e fiquei sob a mesa. Dali a pouco ela veio e sentou-se. E quase a matei de susto quando segurei as pernas dela. E fui puxando, e ela saiu da cadeira e sentou-se no chão e eu fui puxando sempre até ela ficar do meu lado e eu levantar sua camiseta e mamar nos peitinhos dela.
– Hoje eu quero café com leite, mas o leite é o seu, viu?
– Mama à vontade, sabe que eu adoro te ver mamando em mim, não sabe?
Virei o corpo e ela entendeu o que eu queria, tirou minha calça de pijama e mamou em meu pau. Ai saímos de debaixo da mesa, continuei deitado e lá veio ela sentar-se em meu pau, me cavalgando, de novo aos gritos. Ergui meu corpo e a beijei, enquanto ela ainda continuava engolindo meu pau com sua bucetinha quentinha. Tornei a deitar e ela se deitou em cima de mim, me beijando com volúpia enquanto mexia com a bunda e fazia meu pau deslizar dentro dela, até eu gozar.
Com uma prima assim…nem dá vontade de sair de casa!

por Kaplan no Conto Erótico

Powered by WPeMatico

Adnet e o fio terra

Na primeira edição do Programa Penetra, do canal Sexy Hot, Bianca Jahara encontra no meio das ruas de Ipanema, no Rio de Janeiro, o comediante, ator e roteirista Marcelo Adnet.
Não perdendo a oportunidade ela lança a pergunta: “Você acha que homem que gosta de fio terra, pode assustar as mulheres? E mulheres que curtem fazer um fio terra, podem assustar os homens?”

Eis a brilhante (dentro do seu contexto de comédia) resposta do Adnet. Confere aí…

Meninos, vamos com calma. Fio terra não é queimar a rosca! Ou é?

E como disse o amigo aí: “Fio terra no cú dos outros é refresco.”

E vocês o que acham? Assusta ou não assusta?

Powered by WPeMatico

Tatuando o terceiro olho

Gente, que nesse mundo tem maluco pra tudo, disso não tenho dúvidas.

E há um tempo atrás escrevi sobre um menina que tinha tatuado o ânus e disse que tinha sentido prazer com toda aquela maluquice.
A tatuagem anal ficou famosa pelo vídeo da moça, em uma feira de tatuadores, enquanto estava sendo marcada. Para ver o post clique aqui.

Pois bem, como no vídeo dela não mostra o tatuador trabalhando (se é que vocês me entendem) de fato, fiquei curiosa em ver, quase que in loco, esse rabisco no asterisco. Mas deixei pra lá e a vida continuou…

Mas não é que essa semana, navegando por essa grande rede, me deparo com um vídeo de uma outra mulher (olha a menina fazendo escola aí) tatuando o cu. Mas dessa vez alguém ouviu minhas preces e resolveu filmar tudo, do jeito que eu queria ver! :)

Ela chega tranquila, somente ansiosa — segundo a mesma. Mas depois que o camarada começa a tatuar, ela descobre que não vai ser tão fácil assim. Confiram abaixo…

Sweet asshole tattooing

———
E, desse dia em diante, quando ela der a porta dos fundos, vai poder dizer que quem a comeu viu ESTRELA! rá.
Não consigo não pensar na sensacional sessão do Treta, o ‘Dica de tatuagem para a sua filha’.
Vale a pena!

É isso, meus taradinhos.
Beijinhos

Powered by WPeMatico

Segunda Hot: Todos os olhos

Taradinhos e taradinhas,

O fim de semana se foi, o Rock in Rio acabou e a semana começou.
E pra dar aquela animada uma sessão de fotos beeem diferente!

Procurei por esse vasto mar que é a internet, mas não achei onde, nem quando, nem o porque dessa exposição. Mas que ela causa impacto, causa!
Uma exposição, em uma galeria, só com fotos de ! Sim, ânus!

O fotógrafo ou fotógrafa, ao que parece, resolveu mostrar esse lado “obscuro” e que muita gente não conhece o seu próprio.
Imagens sensacionais! E no final, preparei uma surpresinha. Confiram…

 

 

E pra quem acha que isso é ousado demais, acompanhe a história da foto abaixo.

O ano é 1973, em pleno regime do AI5, quando a ditadura era mais forte do que nunca. E como sabemos, diversos artistas nacionais tinham que driblar a censura para divulgar seus trabalhos. E disso surgiram músicas e álbuns épicos.
‘Todos os Olhos’, de Tom Zé, é um deles.

Com uma sacada genial, reproduziram o que seria um “outro olho”, mas transgredindo todas as concepções ao fotografar o ânus de uma atriz com uma bola de gude.
O resultado vocês podem ver abaixo.

E o álbum foi liberado! Aplausos para o Tom Zé e quem mais participou dessa, que foi uma das maiores capas de álbum de todos os tempos da MPB (na minha modesta opinião). :)

Se cuidem. E até amanhã…

Beijinhos

Powered by WPeMatico