“Sexy sem ser vulgar”

Desvincular a nudez do pecado e do pornográfico. Esse é o objetivo de uma série de retratos feita por uma fotógrafa de Campinas (SP). O projeto de Andrea de Lima, de 26 anos, pretende libertar o corpo nu do tabu de proibido que ele carrega na sociedade contemporânea. Para despir suas imagens desse ‘fardo’, a artista escolheu mostrar pessoas comuns peladas, em atitudes corriqueiras do próprio cotidiano.

“Todo mundo nasce pelado e esta é uma afirmação impassível de ser contradita. Contudo, mal nascemos e já nos enfiam uma touca na cabeça, nos enrolam num pano e nos cobrem as vergonhas. Afinal, pra que tanta vergonha?”. Esse é o questionamento que serve de ponto de partida para a obra de Andrea e é com ele que a artista embasa as fotos que faz desde que começou a trabalhar com esse gênero.

Ela, que também faz fotografias de eventos, conta que o interesse em trabalhar com o nu surgiu depois de uma experiência como modelo. “Eu posei nua para dois fotógrafos e gostei muito. Achei uma experiência libertadora”, ressalta.

Veja algumas imagens:

nu-cotidiano2 nu-cotidiano3 nu-cotidiano4 nu-cotidiano5nu-cotidiano1

Mais imagens : http://nucotidiano.tumblr.com/

Fonte: Testosterona

Você no Blog Sexy Hot – A esposa infiel e o amigo chantagista 5ª parte

Se você perdeu ou ainda não viu e quer acompanhar, só clicar para ler a parte 1, parte 2 , parte 3 e parte 4 dessa história fantástica!

 

Dias depois, Jussara encontrou com Vicente lhe avisando que Alberto daria uma festa para algumas pessoas na casa dele e disse que a levaria.

– Será uma festa bem íntima, com poucas pessoas, ou seja, alguns casais e amigos de Alberto. E disse que irei com você! – Disse Vicente.

– Não acha que isso está indo longe demais? – Perguntou Jussara.

– Está apenas começando! – Falou ele.

Os dois combinaram de se encontrar em outro bairro e lá pegariam um táxi.

Assim fizeram.

Mas uma vez, Carlos nada falou com a esposa. Era só lhe pedir algo, que ele dizia amém.

Vicente pediu que usasse a máscara, pois não queria correr o risco se por alguma desventura tivesse alguém que a conhecesse.

Ao chegarem à casa de Alberto, Jussara achou bem aconchegante. E no ambiente por de trás da casa havia uma piscina onde ele recebia os amigos.

Alguns convidados já presentes e tudo exalava um clima de luxúria e perversão. Mas a noite estava apenas no início.

Alberto como não era casado fazia com perfeição as honras da casa e aguardava outras pessoas chegarem para dar conotação a sua grande e lasciva festa.

Passou algum tempo, e todos interagiam entre si.

Porém, Jussara conversava com os demais, acompanhada de Vicente que fazia questão de estar sempre ao seu lado.

Finalmente as pessoas que Alberto esperava chegaram. Inclusive os amigos que estavam na noite com ele na boate quando se encontraram.

Soube que seriam os mesmos devido à apresentação e também o comentário de Alberto.

Jorge e Rafael pareciam meio tímidos perante as outras pessoas que estavam bem focalizadas naquilo que desejam aquela noite.

Sobre a mesa de frios, também se encontrava um recipiente com vários sabores de camisinhas, fora os instrumentos como dildos, vibradores e dispositivos anais.

A bebida rolava à vontade e todos se beijavam…

Uns já despidos faziam sexo oral em outros, sendo homem com mulher, mulher com dois homens… Com três, homem com homem, ali todo mundo se desejava. Todos eram de todo mundo e ninguém era de ninguém. Isso é se lhes bastasse!

A princípio Jussara ficou observando para ver qual seria a reação de Vicente.

Ele estava intrigado com um dos convidados do amigo, e suspeitava ser alguém conhecido. Mesmo a pessoa impostando a voz e procurando lhe evitar. Nunca se enganara antes assim. E participando desse mundo de casas e boates de swing, ser um bom observador era tudo!

Alberto era o rei da festa, já que a casa não comportava uma rainha, ele dava a atenção de todas as maneiras a cada um de seus convidados. Principalmente aquele com quem Vicente era cismado.

Jussara compreendia ou começava a entender aquele ritmo de vida, sexo por sexo, homens sentindo prazer ao verem suas esposas transando com outros homens, e com outras mulheres. E sentia que esta troca de prazer era mútua sem nenhuma cobrança adicional. E que quando saia dali suas vidas eram normais diante daqueles que vivem na monogamia.

Mesmo com vários parceiros a disposição, o clima rolou com mais cumplicidade entre Vicente e Jussara e outro casal presente, que se apresentaram como Casal Delícia.

Era comum neste lado “b” da vida do casal, não falarem os seus respectivos nomes. E o que importava também?

A química entre os dois casais era perfeita, no início Vicente e seu companheiro observam as mulheres interagindo entre si, sobre o sofá em um canto da sala, fazendo uso de alguns instrumentos. As cenas que presenciavam faziam com que aumentasse mais a libido de quem assistia. E não eram somente os dois.

Wall como era chamada Jussara quando estava nessas festas, tinha o rabinho acariciado pela Delícia. Ela fazia caras e bocas… E assim as duas se revezavam em suas carícias ou faziam mutuamente.

Apesar do pouco tempo, já se acostumara ser uma exibicionista e era o que todos os presentes ali desejavam: homens e mulheres exibicionistas mostrando-se sem máscaras no ato sexual mesmo acobertando os seus rostos.

Vicente e o Delícia se punhetavam para aquecerem mais o clima de tesão, quando resolveram entrar nessa mesma brincadeira, invertendo os casais e enterrando em suas mulheres os dispositivos.

A luxúria estava espalhada pela casa e os vizinhos nem sonhariam em imaginar o que poderia estar acontecendo com o som ligado em um volume aceitável, senão ouviriam gritos e gemidos oriundos de prazer e gozo vindo daquela direção.

Vicente assistia Jussara e a Delícia chupando o pau do então amigo, depois as duas se colaram entre os dois e intercalavam as suas lambidas servindo aqueles homens e ao mesmo tempo as duas se tocavam penetrando os dedos ágeis uma na outra, com gemidos uníssonos.

As duas se acomodaram ajoelhadas sobre o sofá…

– Vem… Fode os nossos cuzinhos… – Pedia Jussara.

– Isso! Mete com força… Arregaça-os… – Complementou a Delícia.

Diante de pedidos tão intempestivos, Vicente e seu companheiro de foda não tiveram alternativa: meterem com força no cuzinho de suas mulheres deliciosas.

Pareciam que os casais já haviam saído antes, devido o entrosamento dos quatro.

A Delícia fincou seu cuzinho no mastro do marido e enquanto isso, Jussara chupava outra vez Vicente que estava mais do que em riste, ela de quatro Vicente se meteu por trás metendo de uma só vez em sua buceta vermelha e inchada de tesão louca para ser invadida.

Jussara rebolava gostoso e tinha os seios sugados pela colega. O tesão ia ao ápice com força total e gritando gozou  com a rola de Vicente enterrada em si.

Com Jussara desfalecida pelo gozo, Vicente não perdeu tempo e se encaixou na buceta de Delícia realizando uma DP, enquanto Jussara sugava os seios dela e a beijava.

Permaneceram algum tempo assim, até que os homens a colocaram de joelhos e saciaram a sua fome de leite, derramando sobre elas seus líquidos densos e quentes.

O sexo e o prazer eram intercalados com grandes goles de bebidas.

A noite estava apenas começando e teriam outros casais para provarem e saciarem…

 

E, claro, todos os créditos a escritora, Fabby Lima!

Beijinhos,

5 sinais de que ela está entediada

Sabemos que mulheres são seres deliciosamente complicados e misteriosos. Conseguem variar de humor como quem passa pelas quatro estações em um mesmo dia.

Mas apesar delas muitas vezes não falarem o que estão pensando, elas demonstram através de sinais. Elas são mestres na arte de dar indiretas sutis, inclusive na hora do sexo.

Às vezes, homens podem ser muito centrados no próprio prazer e esquecem que há outra pessoa ali que também merece ser desmanchada em gozos. E quando a performance não está agradando, elas vão mandar sinais para que você perceba.

Alguns desses sinais podem ser os listados aqui abaixo para te ajudar a melhorar seu desempenho sexual:

1. Parece uma estátua

Mulheres excitadas e que estão curtindo o sexo nunca ficam estáticas. Elas rebolam, elas mexem a boca, as mãos pelo corpo, elas gemem, mas nunca estão paradas. Se parece que você está sozinho no ato sexual, pode ser que ela não esteja aproveitando tanto quanto você.

Para ter certeza de que esse é apenas o jeito dela ou realmente você a está entediando, faça algo apenas para ela, como um oral e veja se ela muda a postura.

2. Checam as mãos ou batucam com os dedos

Sabe aquele ato de conferir se as unhas da mão estão em dia? Ou quando você batuca os dedos na mesa em um momento de ansiedade? Pois é, se ela fizer coisas assim definitivamente ela está em um ponto de tédio que nem deve estar mais pensando no sexo, a cabeça está nas tarefas pendentes da casa ou do trabalho.

Mas nem tudo está perdido ainda. Use todo o seu charme e um tom de voz bem sensual e pergunte o que ela quer, que você vai realizar apenas os desejos dela agora e nada mais.

3. Bocejos e coçadinhas

Esse é o tipo de sinal que só não entende quem não quer, pois não poderia ser mais óbvio. Se ela bocejou e disse que está cansada, não finja que acredita, sexo bem feito deixa qualquer um cheio de energia. Bocejo é puro tédio e fim de papo.

Coçadinha na cabeça ou em outras partes do corpo também demonstram que ela está distraída do sexo e sentindo coisas pelo corpo que não envolvem prazer, arrepios ou a aproximação do gozo, logo, não está legal esse sexo não.

Trate de agitar as coisas. Tentar uns beijos bem longos, uns elogios no pé do ouvido, traga-a de volta para a terra dos prazeres entre seus corpos!

4. Pressa para acabar

Se ela der a entender de qualquer forma que quer que você goze logo, seja falando ou insistindo naquela tática infalível que sempre te leva ao orgasmo em 2 minutos, pode ser que ela esteja fazendo isso de propósito, pois não quer prolongar mais o sexo com você. Afinal, coisa boa a gente não quer que acabe nunca.

Inverta o jogo, coloque ela naquela posição favorita dela e use suas armas secretas para que ela esqueça o tédio anterior e fique focada em como você manda bem e a deixa louquinha de tanto tesão.

5. Dispensa gozar

Esse deve ser um dos sinais mais diretos que podem acontecer. Sério, quem faz sexo e não quer atingir o orgasmo? Quem fala coisas do tipo “não tem problema, hoje não estou para isso” ou “fica para amanhã”?

Você fez ela passar da sensação de tédio completo para “só quero que isso acabe logo”, como se fosse uma perda de tempo na vida dela. Terrível isso, né?!

Agora é hora de ser orgulhoso e ao mesmo tempo abandonar o orgulho. Aceite que você mandou mal e precisa recuperar o prazer perdido. Faça o que for preciso, oral, mãos, posições com aquele atrito perfeito no região erógena dela e só pare quando ela estiver ofegante de tantos orgasmos alcançados.

Quais outros sinais você emite quando está sexualmente entediada? Vamos ajudar os homens a melhorar a interpretação deles aqui!

 

Por: Sessão rapidinha