Ela recebe salário para gozar – quem é a testadora de produtos eróticos

O site anunciou uma vaga de emprego para testar sex toys. Sete mil mulheres se candidataram em uma semana

Mariana Blac é o pseudônimo da paulistana que derrubou sete mil candidatas a uma vaga de emprego. E você aí achando que difícil mesmo é entrar no curso de medicina da USP, com 51 inscritos por vaga… Tudo começou com um anúncio de jornal que ganhou as redes sociais: “Procura-se testadora de produtos eróticos”. Em uma semana, devido à demanda inesperada, encerraram-se as inscrições. O contratante era o site Sexônico, uma espécie de Google dos sex toys. Ele funciona como um buscador – basta digitar o produto para visualizar fabricantes, preços e resenhas. Mariana preencheu o formulário virtual, colocou a pretensão salarial e anexou seu currículo. Aos 26 anos, formada em jornalismo, ela trabalha como analista de mídias sociais em uma agência de publicidade.

Na fase final da seleção, lhe pediram uma resenha de algum brinquedinho que tivesse em casa. Mariana escreveu sobre as bolinhas de pompoarismo. O ex-namorado não gostava muito da ideia de dividi-la com outro pênis (ainda que de borracha). “Ele tinha preconceito com vibradores, sabe como é…” Para apimentar a relação, o jeito era recorrer a cosméticos como óleos sensuais e géis aromatizantes. Agora Mariana está solteira e, portanto, vai abusar dos consolos e tudo que puder ser usado solitariamente. Assim que foi eleita pela empresa, ela recebeu uma caixa com 15 produtos eróticos (que não serão sorteados nem reutilizados, ufa). Poderia escolher qualquer um para começar a maratona de testes. Vibrou com o Rabbit, o famoso e caro aparelhinho. Mariana me disse que poderia casar com ele de tão fantástico e mandou um trecho da resenha que será publicada:

“Ai, ai… Eu vou suspirar por esse vibrador por muito tempo! O Rabbit definitivamente não é um brinquedo erótico comum. É o produto que merece ser tratado com seu maior carinho. Produzido com um material macio, maleável, que parece ter qualidade para durar eternamente, o Rabbit assusta à primeira vista. O brinquedo é grande. E bota grande nisso! Consistente e volúvel, parece que ele nunca vai encontrar seu par perfeito. Mas pode ter certeza: você tem espaço suficiente para encaixar todo esse talento entre suas pernas”.

O perfil no Facebook da personagem Mariana Blac, a testadora de produtos eróticos, criada por uma jornalista paulistana

A testadora trabalha de casa, depois do expediente na agência. Recebe um salário de R$ 2 mil e não precisa bater ponto (só outras coisas). Taí porque a vaga foi tão concorrida – até uma senhora de 60 anos se inscreveu. Mas nem tudo são bons orgasmos. Os pais de Mariana acharam que se tratava de outra piada da filha. O chefe do emprego convencional nem imagina como ela complementa a renda. E ela receia que não vá encontrar namorados tão compreensivos. Mas a profissão já está fazendo com que ela conheça melhor o próprio corpo e desenvolva sua sexualidade. “Não que eu fosse fanática por brinquedos eróticos”, diz Mariana. “Talvez agora eu fique…” Coitados dos vizinhos!

Powered by WPeMatico

Like a virgin

Já falei que eu adoro a criatividade da indústria de produtos eróticos? O Sexpedia recebe cada sugestão que vocês nem imaginam… Inventaram até um cosmético para resolver dois problemas de uma só vez: o aperto no peito (saudade da primeira vez) e o aperto no canal vaginal (pré-coito inaugural). Tipo assim, para você se sentir Like a virgin / Touched for the very first time. Segundo explicações do fabricante, o gel Virgin (R$ 6,20) é de uso íntimo e tem propriedades adstringentes que enrijeceriam a pele da vulva. Durante a penetração, o produto conseguiria “estreitar” as lembranças mais longínquas à realidade anatômica. Não precisa nem dar uma de Ângela Bismarchi, submetendo-se à cirurgia de reconstrução do hímen. Caso você experimente bancar a virgenzinha da silva, volte aqui e conte para a gente se funciona!

Powered by WPeMatico

Campeões da sacanagem em São Paulo

O Sexpedia elegeu os campeões em três categorias de sexo

Olha só que bacana: o Sexpedia foi convidado para eleger os campeões em três categorias de sexo no especial “O Melhor de São Paulo”, da revista ÉPOCA São Paulo. Eu revisitei sex shops, selecionei os produtos mais interessantes, fiz aula de sensualidade e até experimentei uma massagem tântrica (sim, “lá” mesmo). Tudo para adiantar a vida do leitor, que não merece passar pelo calvário até encontrar o melhor do melhor. Pode confiar no meu taco – ainda que eu não tenha um. A edição já está nas bancas, com 182 vencedores em restaurantes, bares, baladas, beliscos, bem-estar, diversão, consumo e serviços. O Sexpedia adianta aqui os lugares que vão te dar todos os ingredientes para você comer bem. Em casa.

Escola de sensualidade
Constantine

As cadeiras têm estampa de oncinha. As ferramentas de ensino não são lousas e livros, mas um espelho, uma barra de pole dance, um pênis de borracha. Na sala de aula, anexa à loja de roupas e acessórios eróticos Constantine Boutique, mulheres registram a teoria em cadernos e bloquinhos. Tomam nota da anatomia masculina, dos exercícios para fortalecer a vagina, dos cosméticos mais indicados para uma massagem estimulante, dos truques para disfarçar as gordurinhas na hora do strip-tease. Muitas são casadas. Outras, ainda na pista, já cansaram da mesmice na cama. Tímidas ou descoladas, comparecem às aulas em busca de instrumentos e artifícios para apimentar a relação ou aumentar a intimidade com o parceiro. As professoras esclarecem dúvidas inconfessáveis com bom humor e naturalidade.

Solte suas feras: professora de strip ensina aluna sobre a arte de tirar a roupa

A maioria dos oito cursos, com duração de três horas cada (R$ 200), inclui uma parte prática. Técnicas para tirar a roupa, coreografias para fazer com a barra e rudimentos de massagem tailandesa (feita com pés,nádegas e seios) estão entre as valiosas estratégias ensinadas. Na programação, montada pela psicóloga Luciana Keller, proprietária da butique, há disciplinas diretamente ligadas à arte da sedução, como massagem sensual, pompoarismo, strip-tease e pole dance, e outras que ajudam a melhorar o desempenho em si, como o curso Segredos do sexo, com dicas para fazer um oral imbatível e um anal sem traumas. Para as menos criativas, o curso Mala de motel apresenta produtos que provocam os cinco sentidos na hora da farra.

• R. Gaivota, 1.311, Moema, tel. 5042-2760, constantine-sp. com.br. Seg. a sex. 10h/20h; sáb. 10h/19h.

Massagem íntima
Spaço Tantra

O sobrado não tem placa: é preciso se identificar ao interfone. A decoração, com motivos indianos, e a música lembram as de um spa. As massagens (R$ 300 por uma hora e meia) usam conceitos como chacras e energia vital para, entre outros benefícios, tratar ejaculação precoce e falta de ereção (no caso dos homens) ou ausência de libido e de orgasmos (mulheres). Dhara é terapeuta. Conduz a repórter a uma sala reservada. “Pode ficar nua e deitar de bruços”, diz. Banhadas em óleo, suas mãos percorrem o corpo da cliente. Pressionam, dedilham, desenham de leve com as pontas dos dedos. Arrepios surgem nos lugares menos prováveis. A cliente é, enfim, convidada a se virar. Agora, dhara busca sua yoni (nome da vagina no tantra). Despreza o clitóris para se concentrar na musculatura ao redor: áreas quase sempre esquecidas do genital. Quando o orgasmo vem, a duração e a intensidade são maiores do que as habituais. A repórter adormece, mas logo desperta. “Foi bom para você?”, Dhara quer saber.

R. Flórida, 687, Brooklin, tel. 5041-1344, spacotantra.com.br. Seg. a dom. 9h/22h.

Sexshop
Revelateurs

Uma loja sem-vergonha, em todos os sentidos. Quando as irmãs Ana Maria e Ana Paula Delarcina abriram a butique Revelateurs, em 2001, a intenção era exatamente esta:ter um espaço para vender lingerie e brinquedos sexuais sem causar constrangimento. Na discreta esquina ocupada pela loja, em Moema, não há letreiro em néon nem cartazes pornográficos. Amplo e clean,o salão tem duas araras com peças de extremo bom gosto (corselets, meias 7/8 e luvas, entre outros adereços) e fantasias inspiradas em variados fetiches. Num canto,prateleiras abrigam produtos e acessórios para apimentar o sexo. Nada de consolos de borracha. Nos toys da Revelateurs, design, tecnologia e materiais surpreendem.há até um vibrador de ouro,à venda por R$ 8.720.

R. Gaivota, 1.502, Moema, tel. 5561-9552, revelateurs.com.br. Seg. a sex. 9h30/19h; sáb. 10h/18h.

* Os brinquedinhos que selecionei na Revelateurs:

Music ViBe
Exclusivo, o vibrador vem com uma estação para iPod e vibra ao ritmo da música. R$ 698

We ViBe 3
Dupla estimulação: uma ponta toca o clitóris e a outra, o ponto G. R$ 599

Lyla
Massageador feminino silencioso, é acionado por controle remoto. R$ 798

Tenga EGG
Masturbador masculino, tem orifício para o pênis e simula sexo oral. R$ 39

Powered by WPeMatico

Like a virgin

Já falei que eu adoro a criatividade da indústria de produtos eróticos? O Sexpedia recebe cada sugestão que vocês nem imaginam… Inventaram até um cosmético para resolver dois problemas de uma só vez: o aperto no peito (saudade da primeira vez) e o aperto no canal vaginal (pré-coito inaugural). Tipo assim, para você se sentir Like a virgin / Touched for the very first time. Segundo explicações do fabricante, o gel Virgin (R$ 6,20) é de uso íntimo e tem propriedades adstringentes que enrijeceriam a pele da vulva. Durante a penetração, o produto conseguiria “estreitar” as lembranças mais longínquas à realidade anatômica. Não precisa nem dar uma de Ângela Bismarchi, submetendo-se à cirurgia de reconstrução do hímen. Caso você experimente bancar a virgenzinha da silva, volte aqui e conte para a gente se funciona!

Powered by WPeMatico

Ela recebe salário para gozar – quem é a testadora de produtos eróticos

O site anunciou uma vaga de emprego para testar sex toys. Sete mil mulheres se candidataram em uma semana

Mariana Blac é o pseudônimo da paulistana que derrubou sete mil candidatas a uma vaga de emprego. E você aí achando que difícil mesmo é entrar no curso de medicina da USP, com 51 inscritos por vaga… Tudo começou com um anúncio de jornal que ganhou as redes sociais: “Procura-se testadora de produtos eróticos”. Em uma semana, devido à demanda inesperada, encerraram-se as inscrições. O contratante era o site Sexônico, uma espécie de Google dos sex toys. Ele funciona como um buscador – basta digitar o produto para visualizar fabricantes, preços e resenhas. Mariana preencheu o formulário virtual, colocou a pretensão salarial e anexou seu currículo. Aos 26 anos, formada em jornalismo, ela trabalha como analista de mídias sociais em uma agência de publicidade.

Na fase final da seleção, lhe pediram uma resenha de algum brinquedinho que tivesse em casa. Mariana escreveu sobre as bolinhas de pompoarismo. O ex-namorado não gostava muito da ideia de dividi-la com outro pênis (ainda que de borracha). “Ele tinha preconceito com vibradores, sabe como é…” Para apimentar a relação, o jeito era recorrer a cosméticos como óleos sensuais e géis aromatizantes. Agora Mariana está solteira e, portanto, vai abusar dos consolos e tudo que puder ser usado solitariamente. Assim que foi eleita pela empresa, ela recebeu uma caixa com 15 produtos eróticos (que não serão sorteados nem reutilizados, ufa). Poderia escolher qualquer um para começar a maratona de testes. Vibrou com o Rabbit, o famoso e caro aparelhinho. Mariana me disse que poderia casar com ele de tão fantástico e mandou um trecho da resenha que será publicada:

“Ai, ai… Eu vou suspirar por esse vibrador por muito tempo! O Rabbit definitivamente não é um brinquedo erótico comum. É o produto que merece ser tratado com seu maior carinho. Produzido com um material macio, maleável, que parece ter qualidade para durar eternamente, o Rabbit assusta à primeira vista. O brinquedo é grande. E bota grande nisso! Consistente e volúvel, parece que ele nunca vai encontrar seu par perfeito. Mas pode ter certeza: você tem espaço suficiente para encaixar todo esse talento entre suas pernas”.

O perfil no Facebook da personagem Mariana Blac, a testadora de produtos eróticos, criada por uma jornalista paulistana

A testadora trabalha de casa, depois do expediente na agência. Recebe um salário de R$ 2 mil e não precisa bater ponto (só outras coisas). Taí porque a vaga foi tão concorrida – até uma senhora de 60 anos se inscreveu. Mas nem tudo são bons orgasmos. Os pais de Mariana acharam que se tratava de outra piada da filha. O chefe do emprego convencional nem imagina como ela complementa a renda. E ela receia que não vá encontrar namorados tão compreensivos. Mas a profissão já está fazendo com que ela conheça melhor o próprio corpo e desenvolva sua sexualidade. “Não que eu fosse fanática por brinquedos eróticos”, diz Mariana. “Talvez agora eu fique…” Coitados dos vizinhos!

Powered by WPeMatico

Campeões da sacanagem em São Paulo

O Sexpedia elegeu os campeões em três categorias de sexo

Olha só que bacana: o Sexpedia foi convidado para eleger os campeões em três categorias de sexo no especial “O Melhor de São Paulo”, da revista ÉPOCA São Paulo. Eu revisitei sex shops, selecionei os produtos mais interessantes, fiz aula de sensualidade e até experimentei uma massagem tântrica (sim, “lá” mesmo). Tudo para adiantar a vida do leitor, que não merece passar pelo calvário até encontrar o melhor do melhor. Pode confiar no meu taco – ainda que eu não tenha um. A edição já está nas bancas, com 182 vencedores em restaurantes, bares, baladas, beliscos, bem-estar, diversão, consumo e serviços. O Sexpedia adianta aqui os lugares que vão te dar todos os ingredientes para você comer bem. Em casa.

Escola de sensualidade
Constantine

As cadeiras têm estampa de oncinha. As ferramentas de ensino não são lousas e livros, mas um espelho, uma barra de pole dance, um pênis de borracha. Na sala de aula, anexa à loja de roupas e acessórios eróticos Constantine Boutique, mulheres registram a teoria em cadernos e bloquinhos. Tomam nota da anatomia masculina, dos exercícios para fortalecer a vagina, dos cosméticos mais indicados para uma massagem estimulante, dos truques para disfarçar as gordurinhas na hora do strip-tease. Muitas são casadas. Outras, ainda na pista, já cansaram da mesmice na cama. Tímidas ou descoladas, comparecem às aulas em busca de instrumentos e artifícios para apimentar a relação ou aumentar a intimidade com o parceiro. As professoras esclarecem dúvidas inconfessáveis com bom humor e naturalidade.

Solte suas feras: professora de strip ensina aluna sobre a arte de tirar a roupa

A maioria dos oito cursos, com duração de três horas cada (R$ 200), inclui uma parte prática. Técnicas para tirar a roupa, coreografias para fazer com a barra e rudimentos de massagem tailandesa (feita com pés,nádegas e seios) estão entre as valiosas estratégias ensinadas. Na programação, montada pela psicóloga Luciana Keller, proprietária da butique, há disciplinas diretamente ligadas à arte da sedução, como massagem sensual, pompoarismo, strip-tease e pole dance, e outras que ajudam a melhorar o desempenho em si, como o curso Segredos do sexo, com dicas para fazer um oral imbatível e um anal sem traumas. Para as menos criativas, o curso Mala de motel apresenta produtos que provocam os cinco sentidos na hora da farra.

• R. Gaivota, 1.311, Moema, tel. 5042-2760, constantine-sp. com.br. Seg. a sex. 10h/20h; sáb. 10h/19h.

Massagem íntima
Spaço Tantra

O sobrado não tem placa: é preciso se identificar ao interfone. A decoração, com motivos indianos, e a música lembram as de um spa. As massagens (R$ 300 por uma hora e meia) usam conceitos como chacras e energia vital para, entre outros benefícios, tratar ejaculação precoce e falta de ereção (no caso dos homens) ou ausência de libido e de orgasmos (mulheres). Dhara é terapeuta. Conduz a repórter a uma sala reservada. “Pode ficar nua e deitar de bruços”, diz. Banhadas em óleo, suas mãos percorrem o corpo da cliente. Pressionam, dedilham, desenham de leve com as pontas dos dedos. Arrepios surgem nos lugares menos prováveis. A cliente é, enfim, convidada a se virar. Agora, dhara busca sua yoni (nome da vagina no tantra). Despreza o clitóris para se concentrar na musculatura ao redor: áreas quase sempre esquecidas do genital. Quando o orgasmo vem, a duração e a intensidade são maiores do que as habituais. A repórter adormece, mas logo desperta. “Foi bom para você?”, Dhara quer saber.

R. Flórida, 687, Brooklin, tel. 5041-1344, spacotantra.com.br. Seg. a dom. 9h/22h.

Sexshop
Revelateurs

Uma loja sem-vergonha, em todos os sentidos. Quando as irmãs Ana Maria e Ana Paula Delarcina abriram a butique Revelateurs, em 2001, a intenção era exatamente esta:ter um espaço para vender lingerie e brinquedos sexuais sem causar constrangimento. Na discreta esquina ocupada pela loja, em Moema, não há letreiro em néon nem cartazes pornográficos. Amplo e clean,o salão tem duas araras com peças de extremo bom gosto (corselets, meias 7/8 e luvas, entre outros adereços) e fantasias inspiradas em variados fetiches. Num canto,prateleiras abrigam produtos e acessórios para apimentar o sexo. Nada de consolos de borracha. Nos toys da Revelateurs, design, tecnologia e materiais surpreendem.há até um vibrador de ouro,à venda por R$ 8.720.

R. Gaivota, 1.502, Moema, tel. 5561-9552, revelateurs.com.br. Seg. a sex. 9h30/19h; sáb. 10h/18h.

* Os brinquedinhos que selecionei na Revelateurs:

Music ViBe
Exclusivo, o vibrador vem com uma estação para iPod e vibra ao ritmo da música. R$ 698

We ViBe 3
Dupla estimulação: uma ponta toca o clitóris e a outra, o ponto G. R$ 599

Lyla
Massageador feminino silencioso, é acionado por controle remoto. R$ 798

Tenga EGG
Masturbador masculino, tem orifício para o pênis e simula sexo oral. R$ 39

Powered by WPeMatico