13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing

13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing

 

Fazer Swing
Fazer Swing

 

Normalmente os convites para essas festas são feitos pessoalmente, e são bem difíceis de conseguir. Para conseguir o seu é necessário fazer alguns contatos.

Então vocês estão interessados em ir a uma festa de sexo para fazer swing, mas não sabem ao certo por onde começar? Felizmente, esse tipo de festas costuma acontecer em quase todo lugar, principalmente em grandes cidades, mas costumam ser eventos “secretos” e reservados.

Converse com seu parceiro antes do swing     (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Se você não está solteiro, dialogue com o seu parceiro sobre o que vocês querem ou não fazer no swing, deixando claro suas limitações.

Não seja tímido      (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Caso o nervosismo bata, peça um drink para descontrair. É importante lembrar que, num swing, as pessoas costumam ser liberais, gostam de sexo e não são pudicas. Se você tiver vontade de tomar iniciativa, não hesite. Ninguém vai se ofender com isso. Não reprima seu desejo de seduzir, e deixe a vergonha da nudez em casa, e evite ficar se comparando aos outros – o swing não é uma competição.

Aproveite o momento       (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Se você está curtindo o momento, aproveite. Caso contrário, vista-se e vá embora. Você não é obrigado a participar de qualquer atividade sexual se não estiver curtindo. Todas as pessoas devem estar participando do swing por livre e espontânea vontade.

Seja gentil e educado      (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Apesar do swing ser um momento de desinibição, não leve pro lado pessoal se uma proposta sua for recusada. No swing, é normal ouvir um não. Caso você queira dizer um não, apenas recuse, com educação. Você não é obrigado a brincar com todas as pessoas do siwng. Se alguém não agradar você, afaste-se calmamente e continue brincando com os outros. Trate os outros participantes como você gostaria de ser tratado.

 

Fazer Swing
Fazer Swing

Seja conveniente       (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Não force a barra e não chegue « com a corda toda » antes de estabelecer uma certa intimidade com os outros participantes. Se você receber um não, não insista – ninguém gosta de ser pressionado a fazer o que quer que seja. Esqueça os problemas, não tente ter uma DR em pleno swing. Esse é um momento de diversão, não de clima ruim.

E se rolar ciúme?       (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

É normal. O ciúme é um sentimento irracional e imprevisível. Se você sentir ciúme, tente deixar pra lá e não deixar isso estragar o momento.

Faça sexo com segurança

Use preservativos todo o tempo, em todas as ocasiões. Não brinque com a sua saúde, nem com a dos outros. Tenha sempre camisinhas de sobra e perto de você.

 Sigilo total       (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

O que acontece no swing, morre no swing. As regras de privacidade nesta situação são muito estritas. O uso de câmeras é extremamente proibido. Desligue seu celular e mantenha-o guardado. O swing é um momento de pura intimidade.

Camisinha Sempre        (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Em festas de sexo, camisinhas são absolutamente indispensáveis. Se você planeja fazer swing (sexo com alguém alem de sua parceira), é essencial que use camisinha. Um bom anfitrião costuma oferecer camisinhas e lubrificantes no próprio local da festa, mas não custa nada se garantir e levar os seus.

Tudo Tem Que Ser Consensual        (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Lembre-se da regra de ouro do sexo – qualquer coisa que aconteça entre dois adultos em consenso está valendo, contanto que ninguém se machuque. Busque ficar por perto, ao fazer swing, de pessoas que tenham gostos ou interesses parecidos com os seus. E, lembre-se de não julgar ninguém, pois uma festa de sexo não é local adequado para alguém que pretende julgar os outros pelo que eles estão fazendo. Lembre-se também de pedir o consenso da outra pessoa para tudo que você quiser fazer, por mais que queira apenas dar um tapa no traseiro de alguém.

Fazer Swing
Fazer Swing

Caras Solteiros Não Costumam Ser Permitidos         (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Em muitas festas ou clubes de sexo requerem que os homens estejam acompanhados por mulheres para que possam entrar e fazer swing. Ser o “solteirão querendo pegar alguém” é algo que não lhe tornará bem vindo.

Mulheres solteiras, no entanto, costumam ser bem vindas, já que muitos casais estão à procura de uma terceira companhia feminina para se juntar à diversão. Lembre-se da regra de todas as festas de sexo: Mantenha a segurança, educação e divirta-se.

Dependendo da festa que você for, o anfitrião pode ou não liberar o consumo de álcool no local. Isso acontece porque pessoas bêbadas costumam ser menos discretas ao fazer swing e apresentam uma grande chance de criar problemas que podem arruinar a festa. Certifique-se de se informar sobre a situação do álcool nas festas que você for.

Tudo Tem Que Ser Consensual       (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Lembre-se da regra de ouro do sexo – qualquer coisa que aconteça entre dois adultos em consenso está valendo, contanto que ninguém se machuque. Busque ficar por perto, ao fazer swing, de pessoas que tenham gostos ou interesses parecidos com os seus. E, lembre-se de não julgar ninguém, pois uma festa de sexo não é local adequado para alguém que pretende julgar os outros pelo que eles estão fazendo. Lembre-se também de pedir o consenso da outra pessoa para tudo que você quiser fazer, por mais que queira apenas dar um tapa no traseiro de alguém.

Caras Solteiros Não Costumam Ser Permitidos        (13 Dicas Importantes se Quer Fazer Swing)

Em muitas festas ou clubes de sexo requerem que os homens estejam acompanhados por mulheres para que possam entrar e fazer swing. Ser o “solteirão querendo pegar alguém” é algo que não lhe tornará bem vindo.

Mulheres solteiras, no entanto, costumam ser bem vindas, já que muitos casais estão à procura de uma terceira companhia feminina para se juntar à diversão. Lembre-se da regra de todas as festas de sexo: Mantenha a segurança, educação e divirta-se.

Dicas para Troca de Casal Swing ser um sucesso

Dicas para Troca de Casal Swing ser um sucesso

Dicas para Troca de Casal
Dicas para Troca de Casal

A troca de casais hoje é mais real do que uma mera fantasia sexual. É uma prática sexual muito comentada e virou frisson nas grandes cidades.

 Nos últimos dez anos muitos casas de swing, clubs ou boates de swing vêm facilitando esses encontros. O público que mais freqüenta essas casas está na faixa entre 30 e 45 anos, embora não seja difícil encontrar garotas de 25 anos circulando pelo local. O mais difícil é encontrar casais na faixa entre 50 e 60 anos.

Muitos casais que têm a intenção de conhecer outros casais para realizar essa prática também se buscam na internet por chats que tratam desse assunto. Esses casais muitas vezes marcam um jantar para perceber se existe uma afinidade ou atração mútua. Mas a maioria dos que procuram essa troca de casais prefere procurar essas casas/clubs onde não se costuma conversar ou trocar informações sobre afinidades, mas sim ir direto ao ponto e realizar fantasias.

Quando muitos casais param e percebem que a sua vida sexual anda um pouco insatisfeita, que está caindo na rotina e ficando sem graça, sem fogo e não os excita mais, começam a pensar em maneiras para reverter essa situação. Logo vêm à cabeça as mais diversas fantasias sexuais de ambos: ménage à trois, brinquedos eróticos, sexo em público, troca de casal… Enfim, uma variedade enorme de opções.

Agora, vamos falar um pouco sobre esta última: a troca de casal, que consiste em encontrar um outro casal, ou na mesma situação ou que já seja um amante dessa fantasia e a pratique regularmente. Existem algumas normas a serem seguidas para que tudo dê certo como o planejado durante e depois uma troca de casal.

 

Dicas para Troca de Casal
Dicas para Troca de Casal

1 Casa de swing não é terra de ninguém

Como na sua casa e em qualquer ambiente privado, há regras dentro de uma balada liberal. É claro que o ambiente é mais permissivo, afinal, a proposta de uma casa de swing é que as pessoas se permitam. Mas para que tudo corra dentro dos conformes, algumas coisas são proibidas, como um homem entrar sozinho em algumas áreas ou qualquer um adentrar um ambiente que esteja a portas fechadas – porque daí se deduz que quem está lá dentro quer ter sua privacidade respeitada. Certifique-se das regras da casa antes de ir.

2 Muitas coisas são permitidas, mas nenhuma delas é obrigatória.

Aquela história de “ajoelhou, tem que rezar” é a maior estupidez da face da Terra e definitivamente não é válida em casas de swing. Não é porque você entrou lá que você obrigatoriamente vai ter que transar. Ninguém obrigará você a fazer nada. Se quiser transar com várias pessoas, ótimo. Se quiser transar só com o seu parceiro, ótimo também. Se não quiser transar com ninguém, ótimo mais uma vez. Você pode apenas curtir a balada ou exercitar o seu voyeurismo e observar outros casais transando.

3. Baladas liberais não são lugar de traição

Se você tiver o mínimo de respeito pelo seu parceiro, você só irá a uma casa de swing com o consentimento dele. E se é consentido, não é traição. Já inventaram até excursão para Marte, mas ainda não inventaram traição de comum acordo. Lembre-se sempre disso antes de jogar a eventual troca de casais na cara do seu parceiro como argumento em brigas.

4 Democracia: se não funciona como aparato de Estado, pelo menos funciona em ambientes liberais

As casas de swing são ambientes bastante democráticos. Pra quem quiser transar em ambientes públicos, vendo e sendo visto por outros casais, há as áreas de sexo explícito. Quem prefere manter a relação confinada entre quatro paredes pode aproveitar os quartinhos reservados. E quem se interessar apenas por ver a prática ou quiser só curtir a balada também não será discriminado. Sem crise, sem preconceito, sem ter que tirar a roupa, sem ser encoxado deliberadamente. Simples assim.

5 Estabeleça acordos com o seu parceiro antes de ir para a balada

Para evitar problemas futuros, o ideal é que vocês coloquem em pratos limpos tudo o que pode e o que não pode acontecer dentro da casa de swing: se vão fazer troca de casais, se vão praticar ménage, se só vão transar entre si, se vão apenas olhar os outros casais. Lembrem-se sempre de que a conversa aberta e franca é o principal diferencial entre um relacionamento e uma parceria.

6 Por último, porém não menos importante:

Camisinha sempre.

7 Estabeleça os Limites da Troca de Casal

Primeiro de tudo, já que tocamos na palavra… Isso realmente deve ser muito bem planejado! É de extrema importância que o homem e a mulher sentem-se para conversar, antes mesmo de pensar na ideia de fazer uma troca de casal, para avaliar até que ponto poderão chegar durante a fantasia, quais serão os limites impostos um ao outro, o que será liberado e etc.

Por exemplo, estabelecer os limites de aproximação e intimidade para com os convidados. É preciso saber o que poderá ser feito com a outra mulher por parte do homem, e vice-versa. Uma investida a mais na troca de casal pode acabar com um relacionamento, se estiver fora do que foi planejado. Por isso mesmo, é muito importante estar delimitado com antecedência até onde a fantasia pode chegar.

8 Não Faça com Conhecidos

Outro conselho de importância tremenda para aqueles que forem iniciar a fantasia da troca de casal é não envolver amigos e conhecidos nela. Evite maiores problemas relacionados a ciúmes por isso, pois quando se trata de pessoas mais próximas, eles se afloram. A melhor escolha é procurar em sites de encontros casais que estejam à disposição para isso, ou ir à casas de swing na sua cidade.

Quando se insiste na ideia de troca de casal com amigos, as coisas podem não ir muito bem, pois quando o homem der mais atenção à amiga, ou a mulher mais atenção ao amigo, acarreta ciúmes e discussões, podendo acabar com uma amizade ou até mesmo resultar no fim de um relacionamento.

9 Divida as Atenções

Você não pode, de maneira alguma, dar mais atenção para a outra mulher que não a sua. Isso pode sair como um tiro no pé, pois se você teve um árduo trabalho para conseguir fazer isso, ela com certeza não gostará e vai acabar nunca mais querendo fazer isso de novo contigo. Pior, pode até terminar a sua relação por isso – a não ser que vocês sejam já íntimos dessa fantasia.

A ideia da troca de casal é curtir os dois lados nas mesmas proporções, mas se for para curtir uma delas a mais, que faça isso com a sua mulher. Deve-se tomar um cuidado enorme nesse ponto!

10 Não Faça Comparações

Para finalizar, uma das dicas mais importantes para fazer uma troca de casal dar certo é não fazer comparações da performance no sexo da sua mulher com a mulher que você transou naquela noite. Tenha consciência de que isso pode arruinar as suas chances de fazer swing novamente e entenda que, realmente, é algo bastante ofensivo e humilhante para uma mulher ouvir.

Em hipótese alguma, nos dias e meses seguintes, volte a lembrar que “o que aquela mulher fez foi incrível” e proponha a sua mulher tentar fazer igual, pois isso vai soar para ela como uma crítica. Ela vai pensar que não te deixa satisfeito e que você não tira da cabeça as coisas que a mulher com quem você transou na troca de casal fez com você.

Enfim, espero que essas dicas e recomendações listadas acima sirvam para te preparar melhor e saber realizar todo um planejamento, você e sua mulher, antes de pensarem em realizar a fantasia da troca de casal para apimentar uma relação que anda em baixa. Pense em todas as consequências e a proporção que essa escolha pode tomar, e nunca esqueça os cuidados que deve-se tomar após a realização deste.

Se você seguir prontamente tudo isso, as chances de você e sua mulher curtirem a noite e ficarem com o desejo de realizar isso mais vezes, mantendo uma vida sexual ativa e satisfatória para ambos, é grande. Tenha uma boa sorte!

Por Que Participar de Swing?

Por Que Participar de Swing?

 

Participar de Swing
Participar de Swing

Ao contrário do que muita gente pensa, swingers são casais que trocam de parceiros, mas que não necessariamente são freqüentadores de casas de swing. O mais indicado é praticar swing numa casa de swing, mas se o swinger prefere locais mais discretos, pode muito bem os fazer em um outro lugar, como um motel, por exemplo.

Há outras formas de se fazer um swing sem ser através das casas, como, por exemplo, pela internet, cadastrando-se em sites especializados em trocas. Sempre dou a sugestão de que se o casal apenas se conhece pela internet, que o primeiro encontro seja feito numa casa de swing. Um casal só deve levar outro a sua casa depois que muita confiança já estiver adquirida entre eles. Vale até ir conhecer pessoalmente as pessoas sem compromisso (que isso fique sempre bem claro durante as conversas entre as partes).

Os casais também têm muita curiosidade em saber como os outros casais transam e isso pode ser saciado visitando-se uma dessas casas. É saudável ter curiosidade e todo mundo afinal quer saber se faz de maneira certa e se tem outra maneira melhor de se fazer. Então o negócio é ir àbusca!

Liberdade à rodo

As casas de swing são as mais indicadas pelo fator segurança, por terem uma estrutura física destinada a esses encontros e também por permitir que haja um contato mais direto entre os casais, sem contar que os ambientes costumam ser para lá de animados.

Lembro-me de eu visitando as casas junto com meus clientes, era sempre muito divertido, aprende-se um monte de posições e de técnicas. Lá se conversa abertamente sobre sexo com outros casais. É o assunto principal! E algo bem importante de se notar é que as pessoas não têm vergonha do seu corpo, mesmo que sejam bastante imperfeitos, é como uma praia de nudismo, só que a céu fechado.

É necessário que eu faça também aqui, um esclarecimento inicial: casas de swing não são lugares de libertinagem, mas de liberdade e muitos são os casais adeptos dessa prática, que poderíamos até mesmo chamar de filosofia de vida. Caso você tenha vontade de freqüentar uma, a primeira coisa a fazer é falar com seu parceiro. Nessas casas só entram casais. Lá dentro você pode separar-se da outra pessoa, mas a entrada é sempre acompanhada. Essa decisão deve ser feita pelos dois, ambos devem estar em comum acordo de que querem estar lá juntos. Não pode ocorrer de um ir apenas para agradar ao outro, a decisão é unânime entre o casal. Para swingers, a unidade é o casal.

Ciumentas, fiquem longe!

Uma outra dica que dou, se você ou ele tem ciúmes em excesso, evite ir, já ocorreu de casais estragarem a relação por falta de confiança mútua e o que era para ser uma evolução no relacionamento acabou sendo um retrocesso. É importante que o casal esteja forte, seguro e resolvido em detalhes para que não sofram pequenos e até grandes problemas, em relação ao ciúme. Se vocês forem um casal liberal em relação ao sexo, se confiarem totalmente um no outro e se têm vontade de experimentar coisas novas, participar de um clube de swing pode ser uma boa opção para quebrar a rotina. Pode ser uma novidade bem legal!

Muitas relações já melhoraram com essa experiência, casais de clientes meu já me relataram que acabaram por tornarem-se mais íntimos e cúmplices um do outro após essa experiência. Mas você deve ter em mente que se o casal já tem complicações dentro do casamento, o swing não é uma saída para resolver estes problemas. Um estilo de vida mais liberal deve ser experimentado por pessoas que se amam, que se aceitam como são, que se respeitam e que confiam um no outro.

 

Participar de Swing
Participar de Swing

Vou enfatizar algo: Casais que freqüentam swing não se traem.

“Como é que é?” Você deve ter se perguntado isso agora, mas é verdade. Eles não se traem por dois motivos, o primeiro deles é pelo fato dos dois estarem conscientes de que está havendo a troca de casal e nenhum estar sendo enganado. Segundo que, por terem uma relação liberal já previamente estabelecida, procuram participar dos encontros sempre juntos sem deixar a outra parte de fora da situação.

AMANTE = TRAIÇÃO e SWING = CUMPLICIDADE

Casais que freqüentam casas de swing raramente possuem relacionamentos extraconjugais. O que não deve também ser confundido é swing com amor. Não se faz amor em casas de swing. Faz-se sexo, amor se faz entre os casais que se amam, entre os parceiros que tem um relacionamento mais direto.

Sexo com amor só é feito entre o casal NUNCA ENTRE OS CASAIS. Assim sendo, o ciúme fica deslocado. Sabe-se que o fato de um dos parceiros estar nos braços de outro, não significa um sentimento, é apenas um desejo sexual.

Entre os casais que se trocam, no máximo existirá amizade e sempre respeito. Swing pode ser também, uma forma de amizade que você irá conquistar e algumas serão ótimas.

Ir a uma casa de swing pode ser uma situação interessante. Mas não necessariamente quem vai lá tem que trocar de casal. Há os que vão apenas para olhar e sentirem-se excitados, que são chamados os voyers.

Vou dar dicas para quem deseja conhecer esse lugar diferente:

A vestimenta é livre. Use o que lhe deixa confortável. Mas lembre-se, casa liberal não significa lugar com falta de elegância.

Educação e gentileza: não quebre as regras!

Se você é uma pessoa do tipo exibicionista e/ou gosta de roupas bem ousadas e provocantes, sim, as boates e clubes de swing permitem e incentivam tal liberdade de vestimentas. Se você preferir, pode inclusive sair de casa vestida de maneira reservada e trocar de roupa apenas no local. Geralmente há vestiários e cadeados á disposição dos freqüentadores.

Evite usar muitos acessórios, pois você pode arranhar um swinger com pulseiras e relógios em um momento de maior empolgação. Também existe a possibilidade de perda.

Não se preocupe caso seja a sua primeira vez, com certeza todo mundo que hoje é swinger já passou por essa experiência e provavelmente, no dia em que você for, outros casais também se encontrarão na mesma situação.

A melhor dica aqui é agir naturalmente. Tente fazer aproximação de maneira cordial e educada, da mesma forma como se faz em reuniões sociais. Apresente-se pelo seu nome, apresente quem está lhe acompanhando e converse de maneira agradável. Não necessariamente quem conversa irá fazer parte da troca de casais.

Se for a primeira vez do casal, vale à pena usar da sinceridade como um passo para inserir-se no grupo, diga: Olá, somos novos por aqui e esta é nossa primeira vez ““.

Participar de Swing
Participar de Swing

 

Depois do primeiro casal, tudo se tornará mais fácil.

Nas casas de swing, regra primordial é educação e gentileza. As pessoas que freqüentam esses lugares têm por hábito manter o bom nível. A maioria das pessoas acha que essas casas são lugares de orgia e baderna, engana-se quem pensa assim, são lugares muito bem organizados, freqüentados por pessoas em sua grande maioria classe média alta.

Outra regra também importante que precisa ser percebida por todos os freqüentadores é de que existe liberdade e que isso implica também em você recusar e/ou ser recusado.

Isso é feito de maneira diplomática e objetiva, um simples “não, muito obrigado” é entendido por todos.

Swingar ou não swingar?

Se você decidir freqüentar, seja sempre honesto com seus sentimentos e desejos e explique ao parceiro que lhe acompanha o que está se passando com você. Se um dos dois não estiver á vontade e preferir sair do local, então é hora dos dois retornarem para casa e conversarem sobre o que se passou com uma das partes. Evite tornar traumática a ida a lugares diferentes.

A linha que divide o “eu realmente queria” e o “eu me senti obrigada” a fazer é pequena demais. Um “não” divide as duas situações. Isso fará uma grande diferença no outro dia.

Não tenham pressa em experimentar todas as novidades de uma casa de swing e nem de trocar de casal com todos os freqüentadores. O prazer também consiste em se aproveitar bem cada oportunidade. Calma, as casas de swing não vão sumir! Ao que tudo indica, vão se expandir.

Um casal que começou a conversar com você, não necessariamente irá fazer troca, muitas amizades iniciam-se nesses locais e conhecer pessoas novas torna-se válido também.

 

Participar de Swing
Participar de Swing

 Por que um casal gastaria de fazer swing se eles estão felizes juntos? A maioria das pessoas têm dificuldade em entender o porquê de algumas pessoas decidirem fazer troca de casal. Quando perguntam a eles por que eles fazem uma troca de casal, a resposta é, porque somos felizes! A maioria das pessoas neste estilo de vida tem muitas coisas boas acontecendo com elas:

  • Elas amam muito seus respectivos parceiros e têm um forte senso de compromisso para que seus relacionamentos tenham sucesso e uma vida longa.
  • Elas têm habilidades de comunicação excelentes e honestas e boa capacidade de resolver problemas.
  • Elas dão suporte um ao outro e têm o desejo de preencher as necessidades do outro, não apenas as necessidades da vida cotidiana mas também as sexuais.
  • Elas também têm uma boa e saudável atitude sexual.

Quando os casais dividem honestamente seus desejos e fantasias, eles sentem que desenvolveram uma ligação íntima. O sexo é uma das atividades mais importantes que você pode dividir com alguém. Sexo também é um impulso natural, saudável, como comer, beber e dormir. Por que pessoas querem fazer sexo com outras pessoas que mal conhecem? Qual é a atração?

Em primeiro lugar, existe um pouco de exibicionismo e voyerismo em todos nós. Algumas pessoas se assustam com esses sentimentos e fazem o que podem para escondê-los. Outros gostam de ceder a eles. Você certamente pode fazer um ou ambos em uma orgia.

Em segundo lugar, está a promessa de uma estimulação visual poderosa numa troca de casal. Observar novos parceiros e outros casais se envolverem em uma variedade de atividades sexuais pode oferecer um intenso prazer sexual.

Qual deve ser sua primeira preocupação? A pergunta que você precisa se fazer é o que poderia acontecer em seu relacionamento se você realizasse suas fantasias? O desejo de preservar o relacionamento que vocês tem um com o outro deve ser compartilhado em respeito a ambos os parceiros. Acima de tudo, faça sua parceira saber que ela é a número um.

Você consegue separar o amor romântico de sexo recreativo? Para praticantes da troca de casal, os atos físicos de prazer sexual, apenas pelo prazer, são diferentes de fazer amor com seu parceiro principal. Dividir nossos desejos mais profundos e experiências sexuais íntimas pode tornar o casal mais próximo, como afirmam muitos casais que fizeram swing. Se você consegue conversar honestamente sobre sexo e sentimentos, você consegue conversar sobre qualquer coisa.

A troca de casal não significa traição. Traição resulta em dor e perda da confiança. Parceiros que são honestos e abertos podem aumentar sua ligação um com o outro. Os casais podem aproveitar a honestidade emocional e sexual favorecida pelo swing.

Como saber se a troca de casal é algo para você? Pergunte a você mesmo e responda sinceramente essas perguntas:

  • Você entende que amor romântico e sexo recreativo são duas coisas diferentes?
  • Como você vai se sentir ao ver sua parceira sentindo satisfação sexual com outra pessoa?
  • Você está fazendo isso para dar prazer a si mesmo ou a ela?
  • Quais fantasias vocês têm e como vocês se sentem sobre realizar essas fantasias? Vocês podem se satisfazer juntos?
  • Vocês conseguem ser totalmente honestos um com o outro sobre tudo?
  • Você está pronto para aceitar uma resposta honesta sobre sua questão? Mesmo que não seja a resposta que você espera ouvir?
  • Vocês são completamente comprometidos um ao outro?
  • Vocês estão prontos para “ir ao resgate” do outro ou manter o bem estar e os sentimentos como primeiras preocupações em seus pensamentos (perguntar à sua parceira periodicamente – “Você está bem, se divertindo, etc.”) durante as experiências de swing?
  • Você pode parar no meio de uma experiência sexual, se sua parceira realmente precisar de você?
  • Você realmente pode dizer a ela que a ama depois de assistir ela se envolver em atividades sexuais com outra pessoa?
  • Como você se sente sobre bissexualidade para você e para ela? (Existem menos bissexuais homens no swing do que mulheres, mas vocês devem discutir o assunto, vocês podem se surpreender).

O casal toma a decisão consciente de fazer troca de casal com outras pessoas. Esse tipo de comportamento acontece há muito tempo e esperamos que nunca desapareça completamente.

Muitos grandes clubes de swing prosperam, fazendo festas regularmente, embaixo do nariz do mundo que não faz swing. Eles são confortáveis e aconchegantes, ótimos lugares tanto para se começar, como para praticantes da troca de casal já experientes conhecerem pessoas. Saia por aí e comece a explorar sua sexualidade e melhorar seu relacionamento. O grupo de praticantes da troca de casal é composto por muitas pessoas diferentes, fisicamente, emocionalmente e intelectualmente. Abracem as diferenças. Vocês vão se encaixar perfeitamente.